meninasdigitaissbc@gmail.com

Programação do WIT + Fórum Meninas Digitais 2017

Programação do WIT + Fórum Meninas Digitais 2017

Sobre o evento

O Women in In­for­ma­tion Te­ch­no­logy (WIT) é uma ini­ci­a­tiva da SBC para dis­cutir os as­suntos re­la­ci­o­nados a ques­tões de gê­nero e a Tec­no­logia de In­for­mação (TI) – his­tó­rias de su­cesso, po­lí­ticas de in­cen­tivo e formas de en­ga­ja­mento e atração de jo­vens, es­pe­ci­al­mente mu­lheres, para as car­reiras as­so­ci­adas à TI. Or­ga­ni­zado na forma de pa­les­tras con­vi­dadas e pai­néis, o workshop é cen­trado em de­bater pro­blemas re­la­ci­o­nados à mu­lher e ao seu acesso à TI, tanto do ponto de vista de mer­cado de tra­balho quanto de in­clusão e al­fa­be­ti­zação di­gital. Os temas abor­dados se con­cen­tram na ne­ces­si­dade de educar, re­crutar e treinar mu­lheres, como uma po­lí­tica es­tra­té­gica para o de­sen­vol­vi­mento e com­pe­ti­ti­vi­dade na­ci­onal e re­gi­onal.

O ob­je­tivo prin­cipal do WIT é criar um fórum que pro­mova es­tra­té­gias para au­mentar a par­ti­ci­pação de mu­lheres em TI no Brasil.


PROGRAMAÇÃO

Terça-feira (04.07)

Horário Título
08:30 – 10:30 Abertura
Sílvia Amélia Bim (UTFPR-CT), Tanara Lauschner (UFAM)

Palestra

Towards Gender Digital Equity in Latin America
Gabriela Marín-Raventós

Why so few young females seem to like CS? Ask the ones that don’t!
Fernando Schapachnik

10:30 – 11:00 Intervalo
11:00 – 13:00 Palestra

Mulheres na IBM – Oportunidades, Carreiras técnicas e Pesquisa
Andrea Britto Mattos Lima e Cíntia Barcelos

O que a Dell está fazendo para reduzir o gender gap?
Mariana Gaspary (DELL)

13:00 – 14:30 Almoço
14:30 – 16:30 SECOMU
16:30 – 17:00 Intervalo
17:00 – 19:00 Sessão de pôsteres
Luciana Salgado (UFF), Claudia Capelli (Unirio)

Quarta-feira (05.07)

Horário Título
08:30 – 10:30 Oficina

Contos e encantos: desenvolvendo o pensamento computacional através do teatro
Rosiane de Freitas (UFAM), Sílvia Amélia Bim (UTFPR-CT)

Montando seu game com Python
Érica Calil Nogueira (UFRJ), Ana Cristina Santos (Mackenzie-SP)

Desvendando o incrível mundo da programação com Python
PyLadies São Paulo

Reunião estratégica dos Projetos parceiros do Meninas Digitais
Cristiano Maciel (UFMT), Karen Figueiredo (UFMT), Pedro Clarindo da Silva Neto (IFMT)

10:30 – 11:00 Intervalo
11:00 – 13:00 Oficina

(Continuação) Contos e encantos: desenvolvendo o pensamento computacional através do teatro
Rosiane de Freitas (UFAM), Sílvia Amélia Bim (UTFPR-CT)

(Continuação) Montando seu game com Python
Érica Calil Nogueira (UFRJ), Ana Cristina Santos (Mackenzie-SP)

(Continuação) Desvendando o incrível mundo da programação com Python
PyLadies São Paulo

“Nossas histórias – Representações das mulheres na tecnologia”
Cristiano Maciel (UFMT), Karen Figueiredo (UFMT) e Pedro Clarindo da Silva Neto (IFMT) com parceria UPWIT

13:00 – 14:30 Almoço
14:30 – 16:30 SECOMU
16:30 – 17:00 Intervalo
17:00 – 19:00 Fórum Meninas Digitais
Izabela Maffra (Google), Renata Viegas (ItGirls – Rio Tinto/PB), Claudia Cappelli (Digital Girls in Rio – Rio de Janeiro/RJ), Aline Mello (Gurias na Computação – Alegrete/RS), Nara Bigolin (Meninas Olímpicas), Iana Chan (PrograMaria – São Paulo/SP), Moderação: Cristiano Maciel (UFMT) e Karen Figueiredo (UFMT)

Palestras

04/07 – 08h50: Towards Gender Digital Equity in Latin America (palestra em espanhol)

Di­gital di­vide can be de­fined as an ine­qua­lity among pe­ople in their power to ac­cess, to pro­cess, or to com­mu­ni­cate in­for­ma­tion di­gi­tally. Di­gital di­vide is ro­oted worldwide in the very is­sues that cons­train ove­rall eco­nomic de­ve­lop­ment: in­come ine­qua­lity, lack of ICT in­fras­truc­ture, and de­fi­cient edu­ca­tion. Be­sides these fac­tors, tra­di­ti­onal cul­tural be­liefs and prac­tices cons­ti­tute strong bar­riers for women´s ac­cess to ICT.

Ty­pical me­cha­nisms used and pro­moted for gender di­gital equity are: pro­vi­ding women with ac­cess to te­ch­no­logy, al­lowing women to learn how to use stan­dard software tools, and em­powe­ring women to learn how to use ICT to take con­trol of their own lives. These me­cha­nisms re­quire pu­blic po­li­cies, fi­nan­cial re­sources, cost ef­fec­tive ICT, edu­ca­tion pro­grams, and e-le­ar­ning tools to be able to reach out large, and ru­rally dis­tri­buted, po­pu­la­tions. Re­quired ac­tions in­volve Go­vern­ments and many sta­kehol­ders, such as ICT in­dustry, aca­demia, non for profit or­ga­ni­za­tions, media and civil so­ciety.

However, male-do­mi­nated ICT de­sign and im­ple­men­ta­tion (func­ti­o­na­lity, con­tent, and human-com­puter in­te­rac­tion) also inhi­bits gender di­gital equity. Cre­a­ting gender cons­ci­ous­ness in ICT de­sign and cons­truc­tion, and at­trac­ting women to the ICT field, are ne­eded to as­pire to gender di­gital equity. Ways to at­tract women to the ICT field in Latin Ame­rica are cha­rac­te­rized and analyzed. Re­quired pu­blic po­li­cies are pro­posed.

Ga­briela Marín-Ra­ventós: Ga­briela Marín-Ra­ventós has over 35 years of ex­pe­ri­ence in te­a­ching Com­puter Sci­ence at the Uni­ver­sity of Costa Rica. She was acted as Chair­person of the Com­puter Sci­ence Gra­duate Pro­gram for 4 con­se­cu­tive pe­riods, and af­terwards, was elected Dean of the Gra­duate Stu­dies System. She helped create the UCR´s Com­puter Sci­ence Doc­toral Pro­gram, first PhD pro­gram in the dis­ci­pline in Cen­tral Ame­rica.

She is cur­rently Di­rector of the Centre for Re­se­arch in ICT (CITIC). She has over 50 pu­blished ar­ti­cles and has or­ga­nized in­ter­na­ti­onal con­fe­rences, in­clu­ding CLEI 2007 and WITFOR 2016. In 2009, she was one of the co­foun­ders of the Latin Ame­rican Women in Com­pu­ting Con­gress (LAWCC).

In 2012, she was elected, and in 2014 re­e­lected, Pre­si­dent of the Latin Ame­rican Center for Stu­dies in In­for­ma­tics (CLEI), be­co­ming the first woman to hold such a dis­tin­guished po­si­tion in the 40 years of exis­tence of this as­so­ci­a­tion. She re­ceived in 2012 the Com­puter Merit Award in the ca­te­gory of Re­se­arch and Edu­ca­tion from the Costa Rican As­so­ci­a­tion of Pro­fes­si­o­nals in In­for­ma­tics.

She en­joys buil­ding bridges amongst pe­ople from dif­fe­rent cul­tures. In 2015, as CLEI´s re­pre­sen­ta­tive in the In­ter­na­ti­onal Fe­de­ra­tion for In­for­ma­tion Pro­ces­sing (IFIP), she was elected IFIP Coun­cillor. In 2016, she be­came IFIP Vi­ce­pre­si­dent in charge of the Di­gital Equity Com­mittee.

04/07 – 09h40: Why so few young females seem to like CS? Ask the ones that don’t! (palestra em espanhol)

In this talk we will pre­sent a study con­ducted among +600 male & fe­male high scho­o­lers li­ving in areas of low fa­mily in­come in Gran Bu­enos Aires, Ar­gen­tina, to un­ders­tand the re­a­sons of low fe­male pre­sence in Com­puter Sci­ence. We ex­plore per­cep­tions of the dis­ci­pline, of self abi­li­ties and of gender re­la­tion to the dis­ci­pline. Although some of our fin­dings con­firm pre­vious stu­dies (like the fact fe­males in­deed tend to dis­like CS more than males), some in­sights gained con­tra­dict po­pular wisdom of how to at­tract them to the field.

Fer­nando Scha­pa­chnik: Fer­nando Scha­pa­chnik has a PhD in Com­puter Sci­ence and is Ad­junct Pro­fessor at the Com­puter Sci­ence De­part­ment of the Fa­cultad de Ci­en­cias Exactas y Na­tu­rales, Uni­ver­sidad de Bu­enos Aires. He also serves as one the Di­rec­tors of Fun­da­ción Sa­dosky’s Ini­ci­a­tiva Program.​AR, which aims to fa­ci­li­tate the in­tro­duc­tion of Com­puter Sci­ence in Ar­gen­ti­nean schools.

04/07 – 11h00: Mulheres na IBM – Oportunidades, Carreiras técnicas e Pesquisa

Essa pa­lestra traz uma visão geral do po­si­ci­o­na­mento da IBM quanto a prá­ticas para pro­mover a di­ver­si­dade de gê­nero e em­po­de­ra­mento das mu­lheres na em­presa. Serão apre­sen­tadas as opor­tu­ni­dades para mu­lheres se de­sen­vol­verem em tec­no­logia e nas car­reiras téc­nicas. Serão apre­sen­tados também os pro­jetos ino­va­dores de­sen­vol­vidos por al­gumas das pes­qui­sa­doras da IBM Re­se­arch Brazil, que vêm ob­tendo im­pacto no país – e no mundo. Será apre­sen­tado um breve perfil dessas pes­qui­sa­doras e al­gumas das con­quistas e tí­tulos no­tá­veis que elas vêm al­can­çando.

An­drea Britto Mattos Lima: An­drea Britto Mattos Lima possui Ba­cha­re­lado e Mes­trado em Ci­ência da Com­pu­tação pelo IME-USP e é pes­qui­sa­dora do grupo de Vi­sual Analy­tics & Com­prehen­sion da IBM Re­se­arch Brazil desde Maio de 2013. Du­rante seus dois pri­meiros anos na IBM, ela tra­ba­lhou em um pro­jeto para Edu­cação Aces­sível e de­sen­volveu uma fer­ra­menta para usuá­rios com de­fi­ci­ência vi­sual que re­sultou em um Best Paper Award e um IBM Re­se­arch Di­vi­sion Award, além de im­pacto em veí­culos de mídia de peso como a Forbes. Atu­al­mente, An­drea tra­balha em um pro­jeto para um cli­ente da área de Óleo & Gás, onde está em­pre­gando des­cri­tores de tex­tura e Deep Le­ar­ning para a aná­lise de ima­gens sís­micas.

Cíntia Bar­celos: Cíntia Bar­celos é CTO na área de fi­nanças e Dis­tin­guished En­gi­neer na IBM, a pri­meira mu­lher na Ame­rica La­tina a ter essa no­me­ação. É res­pon­sável pela es­tra­tégia téc­nica no cli­ente e li­dera o time téc­nico nos di­versos pro­jetos. Ar­qui­teta de so­lu­ções cer­ti­fi­cada pela IBM e pelo Open Group e membro da IBM Aca­demy of Te­ch­no­logy, onde li­derou di­versos es­tudos como Cloud no Brasil e We­a­rable Com­pu­ting. Está na IBM há 24 anos onde já tra­ba­lhou na área de Software e também como es­pe­ci­a­lista em infra-es­tru­tura na área de ser­viços. É for­mada em En­ge­nharia Ele­trô­nica pela UFRJ e tem MBA em Ad­mi­nis­tração pelo IBMEC.

04/07 – 11h50: O que a Dell está fazendo para reduzir o gender gap?

O grupo em­po­de­ra­mento Fe­mi­nino da Dell, Women in Ac­tion, pro­move di­versas ações a fim de em­po­derar as mu­lheres e re­duzir o gender gap na em­presa e na so­ci­e­dade.

Ma­riana Gas­pary (DELL): Ma­riana é gra­duada em En­ge­nharia de Pro­dução pela Uni­ver­si­dade Fe­deral do Rio Grande do Sul, com MBA em Fi­nanças pela FGV e for­mação em Lean Six Sigma Black Belt. Atua como Supply Chain Stra­tegy Con­troller na Dell, onde também é uma das lí­deres do grupo de em­po­de­ra­mento fe­mi­nino da em­presa.

Oficinas

05/07 – 08h30: Contos e encantos: desenvolvendo o pensamento computacional através do teatro

Que tal aprender al­guns con­ceitos de Com­pu­tação de um modo di­ver­tido e cri­a­tivo? As par­ti­ci­pantes, em equipes, de­verão ler contos que apre­sentam al­guns con­ceitos im­por­tantes para a área de Com­pu­tação. Após a lei­tura, cada grupo de­verá se or­ga­nizar para en­cenar o conto que leu. A di­nâ­mica será fi­na­li­zada com uma dis­cussão sobre os con­ceitos apre­sen­tados.

Pú­blico-alvo: Es­tu­dantes do en­sino fun­da­mental II (con­vi­dadas e ins­critas)

Vagas: 20

Res­pon­sá­veis: Ro­siane de Freitas (UFAM), Sílvia Amélia Bim (UTFPR-CT)

05/07 – 08h30: Montando seu game com Python

O tu­to­rial en­si­nará a cons­truir um pro­tó­tipo de jogo usando a pla­ta­forma WEB de pro­gra­mação Python, o Su­perPython. Com poucos co­mandos você apren­derá a montar uma es­tru­tura de jogo e po­derá re­montá-la da forma que bem quiser! E o me­lhor: vai poder sair com o seu jogo fun­ci­o­nando!

Pú­blico-alvo: Es­tu­dantes do en­sino fun­da­mental II (con­vi­dadas e ins­critas)

Vagas: 30

Res­pon­sá­veis: Érica Calil No­gueira (UFRJ), Ana Cris­tina Santos (Mac­kenzie-SP)

05/07 – 08h30: Desvendando o incrível mundo da programação com Python

Se você acha que o có­digo, tela preta e pro­gra­mação são coisas de nerd, pode parar! Vamos mos­trar que aprender uma lin­guagem de pro­gra­mação é muito mais fácil do que você pensa. E de quebra, você vai ver como Python é ver­sátil e pode ser usado nos mais di­fe­rentes uni­versos.

Pú­blico-alvo: Es­tu­dantes do en­sino fun­da­mental e médio (con­vi­dadas e ins­critas)

Vagas: 30

Res­pon­sá­veis: Py­La­dies São Paulo

05/07 – 11h00: “Nossas histórias – Representações das mulheres na tecnologia”

O Pro­grama Me­ninas Di­gi­tais con­vida as(os) par­ti­ci­pantes do evento para esta ofi­cina para re­fletir sobre as tra­je­tó­rias de mu­lheres que tra­ba­lham com com­pu­tação e tec­no­logia. Exer­ci­tando a cri­a­ti­vi­dade e senso crí­tico, as(os) par­ti­ci­pantes irão tra­ba­lhar em grupos para criar his­tó­rias sobre as mu­lheres da área de com­pu­tação. Os ro­teiros das his­tó­rias cri­adas ser­virão como re­fe­ren­cial para a ela­bo­ração de fu­turos ma­te­riais de di­vul­gação do Pro­grama Me­ninas Di­gi­tais.

Res­pon­sá­veis: Cris­tiano Ma­ciel (UFMT), Karen Fi­guei­redo (UFMT), Pedro Cla­rindo da Silva Neto (IFMT) e Ca­rine Roos (UPWIT)

Bio: Ca­rine Roos é con­sul­tora de co­mu­ni­cação e tec­no­lo­gias di­gi­tais há mais de 10 anos. Possui es­pe­ci­a­li­zação em Sis­temas de In­for­mação e é fellow em Ge­ren­ci­a­mento e Ino­vação So­cial pela Amani Ins­ti­tute. Com um pé no em­po­de­ra­mento fe­mi­nino e outro na tec­no­logia, Ca­rine é co-cri­a­dora de di­versas ini­ci­a­tivas que buscam a eman­ci­pação das mu­lheres: Ma­ri­aLab, blog “Faça Você Mesma” no Link-Es­tadão, 33 Dias Sem Ma­chismo e atu­al­mente é fun­da­dora da UP[W]IT (Un­loc­king the Power of Women for In­no­va­tion and Trans­for­ma­tion).

Reuniões

05/07 – 8h30: Reunião Estratégica dos Projetos Parceiros do Programa Meninas Digitais

Reu­nião es­tra­té­gica aberta para co­or­de­na­dores e mem­bros dos pro­jetos par­ceiros do Pro­grama Me­ninas Di­gi­tais e pes­soas in­te­res­sadas em mul­ti­plicar o Pro­grama pela cri­ação ou afi­li­ação de novos pro­jetos par­ceiros.

Cris­tiano Ma­ciel (UFMT), Karen Fi­guei­redo (UFMT), Pedro Cla­rindo da Silva Neto (IFMT)

Fórum Meninas Digitais

05/07 – 17h00: Painel “Projetos e ações para inclusão de meninas nas áreas tecnológicas: regando jardins”

O tra­di­ci­onal painel do Fórum Me­ninas Di­gi­tais dis­cute, neste ano, as ações re­a­li­zadas por pro­jetos par­ceiros do Pro­grama Me­ninas Di­gi­tais e pro­jetos re­la­ci­o­nados para atrair e manter me­ninas na com­pu­tação, os re­sul­tados al­can­çados e prin­ci­pais de­sa­fios en­fren­tados.

Iza­bela Maffra (Go­ogle), Re­nata Vi­egas (It­Girls – Rio Tinto/PB), Claudia Cap­pelli (Di­gital Girls in Rio – Rio de Ja­neiro/RJ), Aline Mello (Gu­rias na Com­pu­tação – Ale­grete/RS), Nara Bi­golin (Me­ninas Olím­picas), Iana Chan (Pro­gra­Maria – São Paulo/SP), Mo­de­ração: Cris­tiano Ma­ciel (UFMT) e Karen Fi­guei­redo (UFMT)


Organização

Coordenação Geral

  • Sílvia Amélia Bim, UTFPR
  • Tanara Lauschner, UFAM

Coordenação Local

  • Ana Cristina dos Santos, Mackenzie

Fórum Meninas Digitais – Coordenação Geral

  • Cristiano Maciel, UFMT
  • Karen Figueiredo, UFMT

Coordenação da chamada de trabalhos

  • Claudia Cappelli, UNIRIO
  • Luciana Salgado, UFF

Comitê de Organização

  • Claudia Motta, UFRJ
  • Érica Calil Nogueira, UFRJ
  • Pedro Clarindo da Silva Neto, IFM

Deixe uma resposta